• White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Instagram Icon

© 2017 by #FalaPiloto.

Proudly created with Wix.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Mobiletes, Scooters e Motonetas brincadeira levada a sério

Por: Carlos Pássaro#77

 

Este fim de semana aconteceu em Limeira interior de São Paulo, mais uma edição da 2STROKE, corrida de Mobiletes, Scooters e Motonetas.

 

Eu, Carlos Pássaro#77, fui convidado a correr pelo piloto e preparador Arthur Rosseti amante dos Scooters de 2 tempos, porém não tenho um scooter 2 tempos, então pedi ao Arthur que consultasse os organizadores do evento para que eu pudesse correr com minha Scooter de 4 tempos, uma Suzuki Burgman de 125cc, já ciente que andaria sempre atrás das Scooters “foguetes” de 2 tempos. Prontamente os organizadores: Paulo Torres (Direção de prova), Leonardo Freitas (Comercial/Contratação de pista e bandeirinhas) Vinicius Magnusson (Administração e Mktg) e Marcel Bastista (Premiação e Troféus) aprovaram a minha participação.

 

O evento trouxe uma pequena movimentação para a cidade, pois 90% dos participantes vieram de fora, ou seja, alimentação e hotéis com um aumento de movimento. Alguns pilotos vieram de Curitiba para prestigiar o evento reforçando esta colocação, e 50% dos pilotos vieram da capital paulista.  

 

Foi meu primeiro contato com a pista, pois nunca havia corrido em Limeira, muito menos de Scooter. Diversão garantida, pois a pista tem subidas e descidas além da característica de Kartódromo que é ser travada. O contato com as Scooters de dois tempos foi bem divertido também, onde, com minha experiência como piloto pude andar colado nas curvas, mas nas subidas e retas penava com a falta de força do motor e assim ficava num desespero enorme (risos).

 

Fizemos alguns treinos livres, e esta foi a minha sorte, pois pude gravar o circuito e me achar na minha burgman125cc. Para os outros participantes os treinos livres também foram muito bons, pois puderam acertar suas máquinas voadoras e se prepararem bem para a corrida. Algumas máquinas infelizmente não puderam alinhar ao grid, pois com motores 2 tempos esta é uma realidade e podem ocorrer quebras nos treinos.

 

Pouco antes do meio dia, começou o primeiro treino classificatório das Scooters, todas equipadas com transponder (aparelho que mede o tempo de cada volta). Foram 10 minutos de treino classificatório, tendo em vista que cada volta a média de tempos é de 1min05seg. deu suficientemente para no mínimo 8 voltas rápidas. Me classifiquei com o tempo de 1min10seg. porém os ponteiros andando na casa de 1min03seg., ou seja, estava tomando um caminhão de tempo (risos). Chega o grande momento da corrida, e já na largada eu sabia que não seria nada fácil. Bandeira liberando as motos e já sai em desvantagem, pois os motores de 2 tempos tem uma resposta muito rápido, mas tudo bem o importante é competir. Opa que nada, acelerei e fui ultrapassado por todas as motos que alinharam no grid, mas não desisti e já na primeira freada fiz algumas ultrapassagens e nas curvas seguintes também fui tentando escalar posições melhores. Da segunda volta pra frente os ponteiros abriram muito e Eu mantive meu ritmo, pois corridas sempre aparecem imprevistos como quedas ou quebras (não que eu estava secando). Faltando poucas voltas para o final uma mangueira que se desprendeu em umas das motos que estavam na ponta, despejou um pouco de combustível com óleo 2 tempos na pista e isto foi decisivo no resultado da corrida, pois dois dos pilotos que vinham atrás, assim como, o piloto da moto que soltou a mangueira, caíram. A prova terminou em bandeira vermelha, os pilotos não tiveram lesões sérias e acabei a prova com um fantástico 5 lugar.

 

Fiquei com um sorriso de orelha a orelha por poder me divertir no domingo sem gastar muito e de quebra levar o troféu de 5 lugar pra casa.

 

Entre sccoters, mobiletes e motonetas foram pouco mais de 40 pilotos, e observando cada piloto estava com mais dois acompanhantes, sendo esposas, familiares ou amigos.

 

Posso afirmar que todos que lá estavam, aparentavam um prazer em poder fazer o que gostam e seus acompanhantes felizes por poderem acompanhar os pilotos de casa!

 

Obrigado a organização da prova por me proporcionar um fim de semana muito feliz.

 

 

O começo:

Em 2013 aconteceu a primeira corrida no Kartódromo de Paulínia, pois segundo Paulo Torres os amigos aceleravam na rua e queriam deixar este lado “menos seguro” , queriam experimentar o lado seguro e correto das corridas. A corrida entre os amigos fez tanto sucesso que eles foram convidados a correr em um antigo evento que existia no Kartódromo de Interlagos. Inicialmente fizemos uma apresentação e os organizadores gostaram muito, pois viram que as mobiletes andaram bastaste e os pilotos não eram do tipo “kamikaze” (Conta Paulo Torres). Foram 12 etapas dentro deste campeonato intitulado de Campeonato Paulista de Mobiletes. Já em 2014, aconteceram 8 etapas. No final deste mesmo ano o Kartódromo foi fechado para reformas. Na volta desta reforma os organizadores não continuaram com a parceria para manter as mobiletes para a temporada de 2015. Em 2016 Paulo Torres conta que organizou em conjunto com sua equipe o campeonato brasileiro em Guaratinguetá. Nesta época o número de participantes não justificava a separação por categoria, então corriam juntas mobiletes e os scooters, scooters esses dos pilotos que vinham de Curitiba para se juntarem e correr, conseguindo assim fechar as contas para pagar a pista e as despesas com segurança. 2017 começou com a perspectiva boa, pois as Motonetas se uniram ao evento, aumentando ainda mais o número de inscrições dando um fôlego financeiro ao evento podendo contar com cronometragem e mais bandeirinhas na pista.   

 

O Objetivo do evento:

Paulo Torres conta que o objetivo dos eventos e trazerem as 2Strokes (dois tempos) de volta as pistas criando categorias para que todos possam correr e se divertirem e assim fazerem um bom uso dos “brinquedos” que estão em casa muitas vezes jogados por não terem onde andar. Com tudo isto começa a criar um espírito de disputa aliado a diversão.

Toda esta movimentação começa a dar vida as mobiletes, scooters e motonetas, onde, no começo nas retas não passavam a 105 km/h por hora e hoje já ultrapassam os 125 km/h por hora.

 

O futuro:

Para 2018 estão tentando organizar um campeonato com no mínimo de 3 etapas no interior de São Paulo, pois os kartódromos são mais baratos. Pretendem aumentar a divulgação do evento para trazerem mais amantes desta categoria de motocicletas que estão em casa, com elas paradas enferrujando, e quem sabe algum piloto se destacar e migrar para algum campeonato de motovelocidade no Brasil. Paulo Torres relembra que o ídolo nacional Alexandre Barros começou em motos 2 tempos de 50cc, e completa, se já aconteceu uma vez, porque não pode acontecer novamente!. Com o aumento de participantes poderão ter no futuro crianças e adolescentes iniciando suas carreiras de uma forma mais barata e deixar assim um sonho mais possível.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

@FALAPILOTO
TAGS
Please reload

ARQUIVO
Please reload